26 de mai de 2010

2. História dos Galões

Parece piada, mas o dp de marketing do time do lado de lá, dizia que o mascote delas (que entra em campo fantasiado) foi o primeiro em Minas. Vejam abaixo e tirem as conclusões...

Na década de 60, torcedores já entravam com Galos no gramado, mas ainda não era uma fantasia, como as atuais.
No início da década de 1980, possivelmente em 83, surgiu o primeiro mascote fantasiado das Minas Gerais, e, claro, foi do Atlético. Veja o registro em uma foto da Revista Placar...
E foi capa desta revista em 1983, no hexa.
No final da década de 80, outro mascote entrava junto com o time e com as crianças...
foi o segundo da história.
Na década de 90, uma terceira fantasia começou a entrar em campo.
E finalmente nos anos 2000, o quarto mascote (presente nos gramados até hoje) esta sendo utilizado.
além do Galão inflável, que surgiu em 2002 e que também foi imitado. (elas colocam em cima da marquise do estádio)
O Grande Mangabeira foi o criador do galo como mascote do Atlético.
Antigas charges de Mangabeira...

Artistas famosos também já fizeram as suas versões, como estes 2 do escritor e cartunista de Caratinga, Ziraldo.

E o mais famoso, o Galo Volpi, do artista plástico italiano/brasileiro Alfredo Volpi.
Claro, a massa já levou nosso bravo mascote vivo para as arquibancadas...

E o grande artilheiro Guilherme entrou na onda...
Fonte das fotos: Revista Mineirão, Revista Placar, Hoje em Dia, atletico.com.br, Revista do Galo, camisadoze.net e Estado de Minas.

Um comentário: